Marketing Digital é a saída para crise econômica

Um levantamento do Adaction – veículo de comunicação especializado em ações de mídia digital – publicado no Jornal Valor Econômico apontou que o marketing de performance, estratégia do meio digital focada na conquista de melhores resultados por meio do uso de dados, já consome, em média, R$ 8 milhões ao mês das verbas dos bancos tradicionais brasileiros. Até 2023, mais de 50% dos orçamentos em publicidade devem ser alocados para o ambiente online. Enquanto mercados mais maduros já estão consolidados, o Brasil ainda tem um espaço considerável para crescer tanto em acesso como nas mídias.

Foto: Divulgação / DINO

O País já é o sétimo mercado do mundo em marketing digital e deve fechar o ano movimentando algo perto de US$ 18 bilhões nessas plataformas, mesmo com o impacto da pandemia no Covid-19. Inclusive, migrar suas operações para o mundo digital, que já era crucial para a sobrevivência dos negócios, agora é a melhor alternativa para manter as vendas ativas no período de isolamento social.

Isolamento favorece a WEB

Na visão dos especialistas, as restrições da pandemia fazem com que as pessoas mudem sua forma de consumir. “O isolamento favorece a audiência na internet e os negócios precisam sobreviver à crise, marcar presença onde a audiência está é fundamental”.

Além disso, por conta dos decretos restritivos, muitas ações de marketing como eventos, panfletagens, outdoor, TV indoor, deixaram de fazer sentido. “Diferente da TV e do rádio, a internet permite investimentos baixos para pequenos negócios e comércio local, além de uma vasta capacidade de segmentação do público. E o melhor de tudo, o anunciante só paga quando um usuário de fato se interessa pelo seu anúncio”, complementam.

Pequeno empresário

Segundo previsão da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a economia brasileira poderá ter contração de 4,4% em 2020, com riscos de a atividade ainda sentir efeitos negativos “significativos” até 2023. Com esse efeito, diversos empresários estão pressionando o governo para sair do processo de isolamento, mas medida pode ser tão danosa economicamente quanto a metodologia em vigor.  “Os momentos de crise nos impulsionam a promover mudanças nos negócios e selecionam os melhores empresários. Certamente o consumidor e a economia não serão os mesmo após a crise. E os negócios que conseguirem fazer os ajustes e se adaptar para passar por esses momentos turbulentos, terão um terreno fértil para explorar, um novo mercado com sede de crescimento. Rumo à quinta onda econômica”, explicam os especialistas.

Conclusão

Migrar as operações para o mundo digital, se digitalizar, o que já era urgente para a sobrevivência dos negócios no curto ou médio prazo, agora se tornou imediato. Mude, fale com um especialista! Fale no Chat ou envie um e-mail para agencia@futturu.com.br.

Quer empreender? Veja mais de 350 sugestões para começar agora

Você quer se tornar um empreendedor mas nãosabe por onde começar ou que negócio abrir? O Sebrae fez diversos estudos sobre mais de 350 Ideias de Negócios, que dão umavisão geral sobre cada negócio para apoio na tomada de decisão do futuro empresário. Conheça e tome a...

Marketing Digital é a saída para crise econômica

Um levantamento do Adaction - veículo de comunicação especializado em ações de mídia digital - publicado no Jornal Valor Econômico apontou que o marketing de performance, estratégia do meio digital focada na conquista de melhores resultados por meio do uso de...
×